Como falir sendo um sucesso; Case Gibson Guitars

Como falir sendo um sucesso; Case Gibson Guitars

A fabrica de guitarras Gibson anunciou falência dia 1o. de maio.

Todo mundo com mais de 30 que já teve um ídolo do rock conhece uma Guitarra Gibson, simbolo do Rock Roll a empresa esta enfrentando um pedido de falência com uma dívida que passa de US$ 375 milhões em títulos; como isso pôde acontecer com um produto tão icônico de tanto sucesso?

A fabricante das lendárias guitarras elétricas Gibson declarou falência nesta terça-feira  1º de maio, mas apresentou um plano de continuidade comercial que foi aceito pela maioria de seus credores.

O que levou a empresa a essa derrocada desastrosa foi a diversificação, pois é, algo que todo consultor de negócios poderia ter aconselhado seu cliente, um cliente que estava tranquilo em seu pedestal de absoluto, com bons produtos, bons clientes , boas vendas – o que faremos para crescer mais? que tal diversificar?

Em 2016, uma Gibson Dove de Elvis Presley que ele ganhou de presente em 1969 foi leiloada por US$ 334 mil.

A tentativa de diversificação da Gibson com sistemas de áudio para o grande público em geral, por meio de sua filial Gibson Innovations,  foi o motivo do desastre.

Esta estratégia começou em 2014 com a compra da empresa de entretenimento holandesa Philips por US$ 135 milhões.

A divida foi crescendo , e as vendas da filial e entretenimento não decolaram levando toda marca Gibson a repensar o caminho e declarar falência.

Em 2018 o grupo finalmente decidiu recuar e se concentrar nos instrumentos musicais , que é o que ela faz de melhor, e nos sistemas profissionais de sonorização, de acordo com comunicado divulgado no dia 1o. de maiol.

Além disso, a Gibson Brands, empresa controladora das guitarras Gibson, chegou a um acordo de reestruturação com os detentores de 69% dos títulos totais com vencimento em 1º de agosto e receberá um crédito de US$ 135 milhões.

“Esse processo será praticamente invisível para os clientes, que continuarão a se beneficiar de um produto e de um atendimento ao cliente inigualáveis”, garantiu o CEO da Gibson Brands, Henry Juszkiewicz, citado no comunicado.

O que fica de lição? a diversificação pode ser um bom caminho para crescer, mas é preciso como isso pode atingir o seu carro chefe, que te trouxe até aqui!

Gostou desse artigo? assine nossa news e receba nossos artigos , novidades, descontos em cursos e workshops >> AQUI <<

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *